Encontrar moradia é sempre um dos desafios quando estamos organizando uma viagem, independentemente do destino. Em um intercâmbio esse é um dos maiores custos e a acomodação deve ser escolhida cuidadosamente visto que é necessário sentir-se confortável para relaxar e assim aprender e assimilar tudo a sua volta.

Quando vamos a um país somente visitar, é bem fácil, podemos optar por hotéis, albergues, Airbnb, que muitas vezes vale a pena. Essas opções são bastante populares e com uma pequena pesquisa online você organiza tudo. A partir do momento em que decidimos ficar um pouco mais de tempo no país, as opções acima passam a não serem mais vantajosas.

Durante intercâmbios, por exemplo, estudantes podem optar por homestay, que seria ficar em casa de famílias locais com café da manhã e jantar durante a semana e 3 refeições nos finais de semana incluídos. Esse tipo de moradia é excelente para estudantes, pois além de facilitar para quem não conhece o país, permite o contato direto com a cultura e a língua local, e tornando-se assim o primeiro network dos estudantes no país.

Hostel também é uma possibilidade, porém apenas por um período curto de tempo. Por serem quartos compartilhados com pessoas diferentes sempre chegando e partindo esse tipo de acomodação oferece pouca privacidade e segurança para suas coisas, uma vez que a infraestrutura não é pensada para longos períodos de estadia.

Residência estudantil é bem comum entre estudantes. As residências são como apartamentos, onde cozinha e sala são compartilhados com outros moradores e o estudante pode escolher entre quartos individuais, duplos ou triplos. Nesses casos, só está incluído o quarto; a alimentação, assim como outros detalhes, deverá ser organizada por conta da pessoa.

Caso a estadia seja um pouco mais longa, é comum dividir-se casas ou apartamentos. Famílias e colegas que já dividem casa costumam alugar o quarto extra para fazer uma graninha. Nesse caso aluga-se o quarto, utiliza-se a casa juntamente com os demais moradores e divide-se as contas, como luz, água e internet. Geralmente, cada um se responsabiliza pela própria alimentação. Essa é uma opção bastante popular devido ao custo benefício.

Como esse tipo de divisão de moradia faz parte da cultura local, é fácil encontrar vagas de flatmates em anúncios nos quadros de supermercado, escolas e no website mais popular do país, o trademe, que tem uma parte exclusiva para quem busca um quarto em um imóvel. O valor sempre varia de acordo com a localização que procura, número de moradores e a casa em si.

É importante ter em mente que essa arrumação é bastante informal, portanto é preciso ficar atento para não cair em roubadas. Ao entrar para alguma casa nessas condições, se não houver um contrato, escreva o que foi acordado em um papel, se possível mencione as regras da casa e principalmente as condições para a quebra do contrato, ou seja, caso você decida sair da casa. Assim, evitará muita dor de cabeça e mal-entendidos.

Pensando em famílias o ideal a médio prazo é alugar uma casa, destaco que tudo pode ser bem diferente do Brasil. Funciona mais ou menos assim: buscamos as casas de nosso interesse em sites diversos ou visitamos agências de locação de imóveis, espalhadas em todas as cidades. A seguir, avalia-se preço, localização e as características da casa.  Na sua maioria, as visitas são pré-agendadas, sendo necessário comparecer ao endereço em questão no dia e horário mencionados. Dependendo de onde você está buscando moradia, terá até fila para ver as propriedades. Após a visita, é hora de partir para prática: preencher formulários e apresentar a documentação solicitada. O locatário irá então analisar todos os perfis das pessoas interessadas e escolher o inquilino que acredita ser mais compatível para a propriedade. 

Não posso deixar de mencionar que é muito comum a cobrança de bond, que seria uma quantia paga ao se entrar na propriedade, como se fosse um cheque calção. Esse valor é retido pelo responsável da acomodação, seja ela residência estudantil, flatmate ou locação. Quando a pessoa entrega a propriedade, uma inspeção é feita e se tudo estiver de acordo, o dinheiro é devolvido. Caso tenha algo danificado ou indevido, eles utilizam o valor para consertar e só devolvem o restante. O bond varia de 1 a 5 semanas de aluguel. Outra coisa importante é entender quanto tempo antes você tem que avisar quando for deixar uma propriedade, visto que a quebra de contrato pode resultar em multas.

Eu posso dizer que já vivi na maioria dos diferentes tipos de acomodação. Morei em homestay, que gostei bastante, dividi casa por bastante tempo, com flatmate que virou parte da família, me hospedei em hotéis, albergues, Airbnb, e conheço vários campings de norte a sul do país, devido às muitas viagens que fiz.

Todas elas têm seus pontos positivos e negativos que devem ser pesados de acordo com a necessidade, tempo em que pretende-se permanecer na acomodação, conforto e orçamento.

 Durante o intercâmbio o importante mesmo é estar em um lugar seguro e agradável, onde o ambiente te permita tranquilidade e abertura para que você seja quem você é, e sinta-se em casa. Viver de forma harmoniosa gera confiança e consequentemente nos impulsiona para atingir objetivos diversos. Estar bem acomodado fará com que seu intercâmbio seja alegre e fácil, te permitirá muitos amigos e tornara-se memorável. 

Já imaginou como é o primeiro dia de aula? Leia este texto! 🙂

Primeiro dia de aula