Desde que eu era criança sempre tive a curiosidade de saber como seria morar fora. Conhecer culturas e diferentes estilos de vida sempre me fascinou, mas para mim somente viajar não era suficiente, eu queria realmente entrar “no mundo” daquele país.

Sou da cidade de Montes Claros, fica no interior do Norte de Minas, uma cidade que não tinha tanta perspectiva. Desde que era adolescente eu fazia alguns trabalhos como modelo fotográfica, depois de alguns anos fui trabalhar nessa área em São Paulo. Mas lá percebi que não era isso que eu queria para minha vida. Fiz uma prova de vestibular e consegui uma bolsa de estudo no curso de Relações Internacionais pela Universidade do Distrito Federal em Brasília, e assim começava a minha “vida adulta”.

Quando estava no curso pude perceber que 90% dos meus colegas sabiam falar inglês e já estavam estudando a terceira língua (e eu mal mal no nosso português hahaha), foi aí que percebi que sem ter proficiência em inglês, o mercado de trabalho para mim seria muito restrito, e eu estaria sempre um passo atrás dos meus concorrentes (isso é triste, mas é a realidade).

Eu já fazia curso de inglês, me esforçava para ir nas aulas e estudar em casa, mas trabalhando e fazendo faculdade era difícil sobrar tempo e energia para estudar inglês. Então percebi que eu não evoluía, que não importava quantas horas eu passava lendo os livros ou vendo os vídeos, o progresso era muito lento, já que no Brasil só se tem contato com o inglês naquelas horas dentro da sala de aula, você acaba não absorvendo o suficiente para ter segurança e proficiência. Foi aí que decidi me aventurar nesse mundão e fazer um intercâmbio.

No começo eu estava entre Nova Zelândia, Austrália e Irlanda, pois eram os países que me davam a oportunidade de estudar inglês e trabalhar para me manter no país. Pesquisando bastante sobre os destinos vi que a Irlanda seria o destino mais distante no meu estilo de vida, já que é um lugar onde chove muito e faz frio. Fiquei entre os dois primeiros, e fiz a melhor escolha da minha vida, escolhi fazer o meu intercâmbio na Austrália!

País lindo, com uma natureza abundante e impecável. Limpo, seguro, quente, quilômetros de praias e com um povo muito receptivo e cabeça aberta. Eu escolhi morar na cidade de Gold Coast por ser uma cidade de porte médio, não ter tanto trânsito e com um mix cultural muito grande. Pra mim, era a cidade perfeita!

Cheguei em Gold Coast há um ano e meio e essa foi a melhor decisão que poderia ter tomado!

Minha vida mudou da água para o vinho, no bom sentido. Hoje trabalho apenas as horas permitidas por lei, porque como estudantes nós podemos trabalhar somente 40 horas quinzenais, mas isso não é empecilho e me permite viajar por vários países. Consegui conhecer a Tailândia (que sempre foi um grande sonho), Malásia (onde pude conhecer outro mundo, um país rico, extremamente limpo, organizado e com uma cultura árabe muito forte) e agora meus próximos destinos são: França, Amsterdã, Espanha e China.

As vezes paro para pensar o quão longe eu estou conseguindo ir (literalmente hahaha) nunca imaginei que um dia poderia conseguir tanto. Conseguir chegar literalmente do outro lado do mundo. Poder fazer viagens de um mês sem ter que me preocupar com trabalho ou dinheiro e eu só consegui isso porque tive coragem, planejamento e me aventurei no intercâmbio. Hoje moro em um apartamento mobiliado de frente a praia, tenho um emprego fixo e para minha sorte e alegria, encontrei o “amor da minha vida”, um francês que só veio para agregar encher a minha vida de luz.

Sei que nós temos muitas questões em nossas mentes sobre fazer um intercâmbio ou não, afinal, não é um investimento barato e você pode ficar pensando “Ah, mas eu queria trocar de carro” ou “já estou há um tempo no meu trabalho, não posso perder essa estabilidade”. Mas eu tenho somente uma coisa para te dizer: sim, vale a pena!

Fazer um intercâmbio vai mudar sua percepção de vida, trabalho, família e principalmente sobre si mesmo. Você se verá mais forte e mais confiante! Você vai ter contato, viver e trabalhar com pessoas do mundo todo, você nunca poderia ter essa experiência no Brasil. Um carro não vai te trazer isso, ficar a vida toda em um emprego não vai te trazer isso e festas também não.

Se joga! Você é forte! Você PODE!

Olhe o meu exemplo, vim com um inglês quase no zero, para ficar somente seis meses, já estou aqui há um ano e meio e não pretendo ir embora tão cedo, atingi a nota esperada na prova do IELTS, e esse mês estou indo indo para a França conhecer os pais do meu namorado. Olha só, veja como minha vida mudou, para muito melhor!

Se você ainda está com dúvida se vai fazer ou não um intercâmbio e qual será o seu destino, pode ter certeza que a Austrália não vai te decepcionar!

Te espero aqui!

Xoxo

Olá
Podemos te ajudar!