Olha, sei que o mundo é grande mas acho que a Oceania preenche vários boxes quando o quesito é lugar para criança.

Também vou dizer que sou suspeita para falar, pois afinal de contas minhas duas filhas nasceram na Nova Zelândia e recentemente nos mudamos para Austrália, sendo assim consigo conhecer de pertinho as opções para crianças pequenas e comparar com a realidade no Brasil.

Vou dividir as informações por sessões, pois acho que assim fica mais organizado 🙂

Abordarei as informações sobre escolas para bebês e crianças, parques e opções de diversão sem custo, segurança e opções fora da escola. Tudo isso baseado em minha experiência como mãe da Mia de 6 anos, da Ella Hazel de quase 2 aninhos e minha vivência profissional como especialista em intercâmbio por volta de 8 anos.

Vamos lá?

Austrália & Nova Zelândia

Escolas para bebês:

Existem diversas opções de escolas para bebês, eles podem ser matriculados a partir de 6 semanas de idade. Minhas filhas começaram a escola com 4 meses.

Os bebês podem ficar na escola o dia todo, meio período ou quando você achar que deve buscar. Geralmente tem a política de portas abertas e você é bem vindo para ver como o bebê está. Muitas oferecem comida preparada no local, outras você precisa mandar a comida.

Algumas tem opção de oferecer fraldas também, outras não. Mas, na maioria das vezes, você só precisa mandar o leite ou leite em pó que o bebê está acostumado.

Eles brincam, cantam, as professoras leem histórias, colocam eles para dormir, ajudam a comer ou dão comida se necessário, dependendo da idade do bebê.

A principal diferença para mim é que aqui na Oceania as crianças são estimuladas desde muito cedo a serem independentes e auto suficientes, comendo sozinhas, bebendo água sozinhas. Também notamos que a comida é diferente do que estamos acostumados no Brasil, mas isso é uma questão de ser aberto e experimentar. Na maioria dos locais existem 4 ou 5 crianças para um professor.

Na Nova Zelândia, se você for estudante, terá subsídio do governo quando a criança tiver entre 3 e 5 anos, já na Austrália paga-se o valor total como estudante.

Escolas primárias: 

Existem escolas públicas, particulares ou de carácter especial (como católica, anglicana, montessori, waldorf etc). Irei me concentrar nas escolas públicas, seu filho(a) irá frequentar a escola de acordo com o local que vocês moram.

De um modo geral as escolas públicas são muito boas, tem uma estrutura física muito bem construída, biblioteca, salas de aula e áreas para brincar e praticar esportes.

As crianças estudam geralmente das 9am até 3pm e precisam levar o que comem, tem dois intervalos para lanchinhos e um longo para almoço, mas não comem comida como no Brasil. Você também tem a opção de pedir para entregar na sala sanduíches, saladas e até sushi, muitas vezes comprando da cantina da escola.

Usa-se uniforme na maioria das escolas e existem algumas regras quanto a aparência, como por exemplo não pintar as unhas ou colocar lacinhos no cabelo de cores que não são do uniforme.

As crianças são incentivadas a ir para escola andando, de bicicleta ou patinete.

As escolas públicas primárias na Nova Zelândia são melhores do que as escolas públicas da Austrália, na minha opinião.

Acredito que pelo país ser menor, fica mais fácil de administrar.Mas não acredito que possam ser comparadas com as escolas públicas do Brasil.

No Brasil, fiz uma pesquisa para colocar minha filha em uma escola privada bilíngue, pois acredito que seria algo próximo a qualidade da escola pública na NZ e o investimento mensal é de mais de R$2.000,00 já na Austrália e Nova Zelândia paga-se uma contribuição e materiais, que são bem simples em torno de 100 dólares a cada 3 meses e no início do ano por volta de 200 dólares.

Note que nós somos cidadãos da Nova Zelândia, como estudante internacional os preços são para estudantes internacionais. A não ser que seu visto permita que seus filhos possam estudar como domésticos, o que é o caso de mestrados e muitas pós graduações.

Opções fora da escola:

Fora da escola as crianças podem participar de atividades como no Brasil: natação, aulas de arte, dança, ballet, ginástica olímpica, artes marciais e outros.

Acredito que no Brasil pode existir mais opções por ser uma país muito maior e com diversidade.

As aulas são geralmente uma vez por semana e pode custar em torno de 15 dólares a 20 dólares por aula.

Caso você trabalhe no período que seu filho estaria fora da escola (depois das 3pm) as escolas nos dois países oferecem opções para cuidar delas antes e depois da escola. As crianças ficam na própria escola, geralmente na parte de esportes ou uma parte destinada para este serviço, recebem um lanchinho e participam de diversas atividades como pintura, brincadeiras, artes entre outras. Custos em torno de 20 dólares por dia.

De forma geral, acredito que as opções na Oceania são mais favoráveis para crianças do que no Brasil, principalmente pela segurança proporcionada pelos dois países.

Parques e passeios sem custo:

Existem diversas opções, provavelmente perto da sua casa terá um parquinho, bem cuidado e que as crianças realmente frequentam para brincar, andar de bicicleta e patinete.

Durante todo o ano são organizados eventos familiares com entrada gratuita e realmente vale a pena participar.

Se você mora perto da praia, também é uma excelente opção e provavelmente deve ter um parquinho perto. Muitos parques tem banheiros limpos, e são bem cuidados.

Ainda fico surpresa com o número de pessoas que frequenta, sempre espero que terá um número maior e na verdade é muito menos.

Segurança:

Considero que os dois países são muito seguros para crianças. Os pais são muito mais relaxados do que nós e deixam as crianças mais livres, acredito que seja devido a cultura local. Nós temos um pouco mais de receio e ficamos de olho na criança para entender o que está fazendo, se não é perigoso, etc.

Crescer no Brasil perto da família é ótimo, mas muitas vezes temos que optar por algo que seja um pouco mais desconfortável para que no futuro e no presente a gente possa viver de uma forma tranquila e oferecendo oportunidades que nossos filhos (as) não teriam no Brasil.

Se você está interessado em saber mais, entre em contato conosco! Existem opções incríveis para famílias que querem estudar e viver na Oceania.

 

Olá
Podemos te ajudar!