Você é tímido e morre de vergonha só de pensar em ter que falar inglês durante seu intercâmbio?

Então você precisa ler este texto!

Uma das coisas que mais ouço dos meus clientes quando estão em processo de preparação para o intercâmbio é sobre o medo por não saber ainda se comunicar em inglês. Sempre me dizem coisas como “eu consigo entender bem o que me dizem, mas não consigo formar bem as frases na hora de falar”, “eu fico sem graça de falar porque tenho medo de pronunciar alguma coisa errado”, “tenho medo de não ser entendido”.

A verdade é que quase ninguém se sente 100% preparado pra encarar uma vida que vai exigir uma comunicação totalmente diferente do que se está habituado e obviamente nem todo mundo se sente confortável em arriscar e sair da zona de conforto.

Durante meu intercâmbio na Nova Zelândia eu mesma senti na pele essa dificuldade de comunicação e precisei superar muitas barreiras até entender que esse medo não me pertencia mais!

Mas, até chegar nesse ponto, muita coisa precisou acontecer.

Desde que entrei na sala de embarque para o voo que ia para Buenos Aires, comecei a perceber que a cada segundo a língua inglesa ia tomando mais conta das rodinhas de conversa, dos avisos, das placas e do meu pensamento. Quando percebi o cenário fiquei com muito medo de precisar de alguma coisa e não conseguir dizer ou pedir ajuda e fiquei tentando construir frases na minha cabeça para dezenas de situações que poderiam acontecer e quando alguma palavra fugia eu já checava no tradutor que deixei baixado no celular.

Para a minha surpresa, foi infinitamente mais tranquilo que tudo que havia imaginado. Primeiro porque não precisei falar muita coisa e segundo porque o que precisei pude conferir antes no celular, me entenderam e tive uma viagem incrível, sem nenhuma complicação!

Quando cheguei no aeroporto um misto de sensações passaram por minha cabeça e daquele momento em diante o medo do inglês se tornou ainda mais intenso, pois senti que não tinha mais jeito e que dali em diante seria outro país, outra língua e uma nova vida!

Fiquei pensando se iria conseguir aprender uma nova língua, como seria esse aprendizado e me enchi de uma vontade enorme de ser fluente combinada com um medo gigante de tentar, de me soltar, de me arriscar.

Percebi que pequenas coisas se tornavam um grande desafio, mas que na segunda vez que fazia já era mais fácil e depois mais fácil ainda até que eu deixasse de enxergar aquilo como um desafio e tudo foi ficando quase automático. Foi assim pra pegar ônibus, pra colocar credito no cartão, comprar comida e no convívio na escola.

Sendo bem sincera com vocês eu falei taaaaanta coisa errada que não sou nem capaz de enumerar, mas tentei aprender com cada uma delas. E é engraçado como a gente aprende muito mais quando a gente erra do que quando a gente acerta.

No meu caso, eu ficava mais nervosa quando tinha que falar inglês com brasileiros e era sempre nessas horas que mais falhava nas coisas mais bobas do planeta terra. Coisas que eu sabia, mas que saiam da minha boca completamente distorcidas do que eu queria dizer. As vezes as pessoas não entendiam, as vezes achavam graça mas SEMPRE me ensinavam!

Cheguei a confundir small com single, twenty com fifty, you com he e as coisas mais absurdas que vocês podem imaginar, mas eu sabia que estava ali para aprender! E se eu queria aprender, precisava falar, precisava tentar.

E o mais interessante disso tudo é que eu me lembro sim do medo que eu tive e de alguns desafios que enfrentei, mas são outras lembranças que tomam conta do meu coração e que inundam a minha alma quando penso no meu intercâmbio.

E a verdade é que se eu tivesse deixado o medo dominar os meus sonhos, eu não teria a deliciosa recordação de passear sozinha por Napier e não teria descoberto o quanto a cor do mar pode ser ainda mais intensa e vibrante do que eu poderia ter imaginado.

Eu com certeza não teria feito amigos de vários cantinhos do mundo em cada escola que tive a oportunidade de conhecer.

Não teria conhecido Hamilton Gardens com todos aqueles jardins MARAVILHOSOS de encher os olhos.

E eu não teria vivido a experiência mais incrível da minha vida, abrindo mão de todos os meus medos e pulando 43 metros na aventura mais radical que a NZ poderia me proporcionar.

Quais são as lembranças que você quer guardar do seu intercâmbio?

O que nós queremos proporcionar a você é uma experiência de aprendizado capaz de mudar a sua vida para muito melhor e te deixar pronto para realizar cada um dos seus sonhos.

Queremos encher sua vida de lembranças para que daqui 50 anos você olhe pra trás e pense “valeu a pena” cada desafio, cada palavra que pronunciei “errado” e que me fez aprender o jeito certo! Valeu a pena cada frase que não entendi direito e que me ensinou a ser paciente, a me esforçar mais e acabou me preparando melhor para a vida. Valeu a pena a saudade que senti por alguns meses ou anos e que possibilitaram uma vida muito mais interessante para mim e para a minha família. Valeu a pena cada segundo, cada momento, cada lugar!

E o inglês? Você nem vai se lembrar direito como era ter medo de falar, porque você vai ter se enchido de uma coragem tão grande, que você nem vai saber explicar.

E as lembranças que vão ficar são as que realmente importam! =)

Se quiser falar conosco sobre o seu sonho é só preencher o formulário de triagem.

 

 

Olá
Podemos te ajudar!