Me chamo Aline e há dois anos tomei a decisão de fazer sozinha um intercâmbio do outro lado do mundo.

Conhecia apenas uma amiga que já morava na Nova Zelândia fazia 5 anos e que foi uma super fonte de segurança e amizade.

Sou filha única, 32 anos, solteira e deixei um emprego que eu trabalhava já fazia 10 anos para realizar o sonho de morar em outro país, portanto os desafios foram enormes em todos os aspectos.

Escolhi a Nova Zelândia porque é um país que respira as duas coisas que mais amo na vida: esporte e natureza, e, além disso, claro é seguro para viajar sozinha.

E digo que acertei na mosca, pois cada dia tem sido maravilhoso!

Curto cada flor, cada gota de chuva que cai, cada pôr do sol, e me parece que Deus resolveu caprichar mais nas cores e nas paisagens por aqui. É tudo lindo, é mais do que eu esperava.

O que todo garota aprende com um intercâmbio sozinha. Imagem: arquivo pessoal

Um intercâmbio exige muita flexibilidade, tem que ter a mente aberta para tanta novidade de uma vez, humildade para recomeçar do zero na vida profissional, morar com outras pessoas, viver na cultura do outro e principalmente estar ciente de que tudo que você viveu vai fazer muita falta.

Na minha opinião o lado psicológico conta muito e por isso é interessante fazer uma preparação antes de viajar para estar ,de uma certa forma, pronta para encarar uma nova realidade de vida.

Se você não estiver aberta para o novo nem tente, porque a cada dia você aprende algo e precisa mudar para se adaptar, e isso é fundamental para viver em outro país por um tempo.

Fazer um intercâmbio sozinha é libertador, você literalmente aprende o que é Girl Power e descobre que ser mulher e viajar sozinha exige sempre um cuidado extra, até no lugar mais seguro do mundo.

Você descobre que pode fazer muito mais do que você acha que consegue, seu limite dilata.

As situações novas do dia a dia, estar longe de tudo e de todos, exigem que você faça coisas que nunca fez para poder se adaptar, daí que entra o Girl Power, você se descobre, se reinventa e encontra uma força dentro de você que nunca imaginou que tinha, literalmente fica empoderada por entender que tudo é possível!

A alegria de estar em outro país, vivendo seu sonho te motiva e te enche de energia para enfrentar situações que talvez você não conseguiria antes de fazer um intercâmbio.

Você conhece gente do mundo inteiro, diferentes pontos de vista em relação a vida, cultura, hábitos e isso te ensina a ser uma pessoa melhor e mais forte.

Para nós, mulheres, é bem curioso conhecer o habito de homens de outras culturas e observar como eles se comportam e nos tratam, é muito diferente do que estamos acostumadas e isto é um ponto bem interessante de observar.

Falando de segurança, estou em um país que oferece uma segurança enorme, você não se sente desprotegida por ser mulher.

Aqui é possível andar durante a madrugada pela rua ou no transporte público sem medo de ser assaltada ou assediada, a cultura ajuda nessa parte também, as pessoas são mais sérias, mais respeitosas.

Mas é claro que é necessário sempre  ter cautela, porque todo lugar tem pessoas mal intencionadas, e evitar exposições a perigos desnecessários.

Fazer um intercâmbio te abre portas em todos os sentidos, depende de você o que fazer com as oportunidades e aprendizado adquiridos.

O que todo garota aprende com um intercâmbio sozinha. Imagem: arquivo pessoal

E o que eu aprendi fazendo um intercâmbio sozinha?

Aprendi que você pode muito mais do que imagina, você não precisa de alguém ao seu lado 24h para sobreviver, tudo tem solução e você pode tudo!

A liberdade de estar sozinha se descobrindo e crescendo não há dinheiro que pague! Os amigos que você faz, são um suporte muito importante, network é o que te faz crescer no lado profissional e, claro, seu esforço e disposição de buscar o seu objetivo.

Estar sozinha de um certo modo me tornou mais forte, mais flexível, sensitiva e amigável, me tornei uma pessoa melhor.

Por fim, acredito que todos deveriam ter a experiência de um intercâmbio seja sozinha ou acompanhada, é uma forma de se desenvolver como ser humano, profissional e ter uma nova perspectiva da vida.

Olá
Podemos te ajudar!