O país já era bem visto e respeitado, mas depois dessa pandemia atingiu um novo patamar. É surreal pensar que enquanto a maioria dos países do mundo enfrenta crises e problemas em como lidar com o vírus que invadiu a terra, a Nova Zelândia desfruta calmamente de suas belezas, bares e festas.

Existe um lugar, neste momento, em que é possível andar sem máscara, sem paranoias, sem medo de se infectar ou de não ter vagas em hospitais. Existe um lugar onde os festivais dos mais diversos estão lotados, os amigos se encontram se encostam e se abraçam. Existe um lugar em que os jornais não falam apenas de Covid e sim de recuperação de superação.

Foram matérias em cima de matérias, e é só dar uma olhadinha nas redes sociais da primeira ministra, Jacinda Ardern, pra entender a dimensão das decisões do governo dela. Tem comentários de pessoas do mundo inteiro e muitos deles pedindo para que ela pudesse também governar o país deles. Uma aprovação não só dos Neozelandeses mais dos mais diversos humanos.

O governo e suas secretarias trabalharam juntos com o apoio da população e sempre com as pessoas em mente. Tomaram medidas extremas, como lockdown e o fechamento das fronteiras. Claro, o país é menor, isolado e, portanto, mais fácil de ser controlado. Porém sem medidas assertivas não seria possível erradicar o vírus como foi feito.

Perderam-se milhões devido a falta de turistas e estudantes internacionais, todavia ganhou-se em sociedade.

Sempre nas listas de mais seguro, menos corrupto, melhores países e cidades pra se viver, qualidade de vida, felicidade e outros a Nova Zelândia é agora exemplo para o mundo em como vencer uma pandemia e a crise que vem depois dela.

Era esperada uma enorme crise econômica devido ao fato de o turismo ser uma das maiores fontes de renda do país. Muitas empresas foram prejudicadas e apesar do apoio do governo com empréstimos a empresários, subsídios para pagamentos de salários e etc., alguns não sobreviveram e muitos decidiram hibernar.

Porem algumas indústrias como a de tecnologia e cinema se destacaram e a conversa é que ali nascia o novo Vale do Silício. Como a Nova Zelândia é um dos únicos países com vida normal, os projetos puderam ser tocados normalmente e o mundo então optou por investir e migrar coisas importantes que pudessem ser tocadas no país. Inclusive houve algumas gravações de filmes presenciais, com atores e toda equipe desembarcando por lá.

A vacina demorou a chegar, não por falta de comprometimento do governo com a população mais pelo país não ser prioridade, visto que o vírus estava controlado. Foi comprado inclusive vacina em excesso para que pudessem ser doadas a países vizinhos. A vacinação já começou de acordo com grupos de prioridade e a idéia é que em breve toda a população que deseja ser vacinada (isso mesmo não é obrigatório) esteja vacina e o país reabra suas fronteiras para o mundo. A primeira porta para a vizinha Austrália já foi aberta e todos estão aprendendo a lidar com o mundo pós pandemia.Abraços e lágrimas marcam retomada de viagens sem restrições entre  Austrália e Nova Zelândia | GZH

O apoio da população está sendo fundamental para a recuperação econômica do país, as pessoas aproveitaram para viajar internamente e gastar com atividades e experiências, injetando dinheiro na economia interna. Foram criadas lindas campanhas, inicialmente dizendo que o país estava respirando durante o lockdown e a seguir incentivando os neozelandeses a irem a bares, restaurantes e cafés, a viajarem e apoiarem os comércios locais.

O desemprego vem caindo mesmo sem a volta dos turistas e o plano de investimento do governo nas indústrias mais afetadas mostra que essa situação só tende a melhorar quando o novo normal começar. A Nova Zelândia está sendo realmente exemplo de que união e respeito fazem sim a diferença!

Olá
Podemos te ajudar!